14/11/2017 TECNOLOGIA

Aplicativo apresenta “maquete” do ILPF em realidade aumentada

Ferramenta estará disponível até o final do ano para download

A integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF) é uma das tecnologias que fazem parte do Plano de Agricultura de Baixo Carbono (Plano ABC). De acordo com pesquisa encomendada pela Rede ILPF, o Brasil possuía em 2016 11,5 milhões de hectares com alguma configuração de integração de sistemas. O número, em crescimento, é dez vezes maior do que a área ocupada pela tecnologia em 2005.

O dado mostra ainda que o Brasil já cumpriu há três anos a meta estipulada pelo Plano ABC em 2009, que era de aumentar em 4 milhões de hectares a área com ILPF até 2020. Com o Acordo de Paris sobre Mudança do Clima, ratificado pelo governo brasileiro em 2016, entretanto, mais 5 milhões de hectares foram acrescentados à meta, com previsão de ser atingida até 2030.

Para facilitar o entendimento sobre o que são os sistemas de ILPF, suas diferentes configurações e os benefícios que trazem, a Rede ILPF desenvolveu um aplicativo que representa uma maquete do sistema produtivo em realidade aumentada.

tecnologia_pecuaria_reproducao_1

A ferramenta, em versões em inglês e português, será apresentada pela primeira vez durante a Conferência das Nações Unidas sobre Mudança do Clima, a COP 23, e estará disponível para download nas lojas de aplicativo até o fim do ano (Foto: reprodução)

Por meio dela, o usuário poderá ver todas as etapas de um sistema de integração, ver o que acontece no perfil do solo, a ciclagem de nutrientes, a dinâmica de água e de carbono, o aprofundamento de raízes, entre outras características do sistema.

Case brasileiro. O avanço da adoção de sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF) no País será ressaltado pela comitiva brasileira que participa da COP 23. O evento teve início na última segunda-feira e irá até o dia 17 em Bonn, na Alemanha.

O pesquisador Renato Rodrigues explica que o Plano ABC trabalha com o potencial de mitigação de 5 Mg de CO2eq por hectare de sistemas ILPF. Entretanto, resultados preliminares de pesquisas indicam que esse valor pode ser ainda superior, chegando a 7 Mg de CO2eq. Caso os dados se confirmem, a contribuição da ILPF será ainda maior para a redução das emissões de gases causadores do efeito estufa.

Durante a segunda semana da COP 23, uma equipe da Rede ILPF, parceria público-privada criada há cinco anos com o objetivo de fomentar a adoção dos sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta no País, estará junto ao Ministério do Meio Ambiente para divulgar a tecnologia brasileira e para buscar recursos internacionais para custear novas pesquisas sobre o tema e ações de transferência de tecnologia.

A agenda inclui reuniões com o Departamento de Meio Ambiente, Alimentação e Assuntos Rurais do Reino Unido (Defra), com a Embaixada do Brasil em Londres, com o Ministério do Meio Ambiente brasileiro e o Ministério Alemão da Energia e Mudança do Clima.

De acordo com Renato Rodrigues, o objetivo é apresentar um projeto chamado “Programa de Segurança Alimentar e Nutricional, Valorização do Campo e Tecnificação da Agricultura Tropical: ILPF, a alternativa para a agricultura do amanhã”. A proposta, elaborada pela Rede ILPF, prevê ações para os próximos dez anos e busca captar 1 bilhão de dólares junto a instituições internacionais.

Fonte: Embrapa, adaptado pela equipe feed&food.